fbpx

Crônicas

Cartas para o amanhã – Se houver #5

Arquivo_009

Nem tudo são flores.
Nem tudo são espinhos.

Do lado de cá do tempo, notícias inquietam,
desestabilizam.

A compreensão profunda de que temos controle sobre pouco,
quase nada,
assusta.

A carência de um amanhã melhor paralisa. “Amanhã vai ser ainda pior”.
Como sair da cama entendendo isso?

Como seguir em frente,
diante de uma curva exponencial que sobre aos céus? “Não sei quando vou poder te abraçar de novo”.
De onde se tira forcas pra lavar a louça,
organizar talheres,
preencher tabelas?

Como dormir com um barulho desses?

Nos acostumamos com incômodos desnecessários,
Nos distraímos de alguns prazeres hoje indisponíveis.

Que amanhã,
depois de amanhã,
quando isso passar,
a gente aprenda a prestar atenção.

A não aceitar o abuso.
A apreciar a menor fonte de alegria.

Que consigamos encontrar forças pra continuar.
Que consigamos nos abraçar de novo logo.

Carol Miltersteiner

Carol Milters

Carol Milters

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

Autora do livro "Minhas Páginas Matinais: Crônicas da Síndrome de Burnout", idealizadora da 1ª Semana Mundial de Conscientização da Burnout e do grupo de apoio online Burnoutados Anônimos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

Mais crônicas

Emocionada, eu? Sim.

Enquanto criava os materiais do curso Saúde Mental no Trabalho: Conscientização, Promoção e Cuidado, eu entendi por que queria tanto que ele nascesse ainda em 2022.

Continue lendo »

Perfeição não existe

Em abril de 2021, o Fernando Barros @nandocom entrou em contato comigo pra noticiar o Burnoutados Anônimos, o grupo de apoio online que eu havia fundado alguns

Continue lendo »

Artigo em destaque

2021: o ano em que aprendemos a dizer sim para a nossa saúde mental

2021: o ano em que aprendemos a dizer sim para a nossa saúde mental

Estamos começando a aprender a dizer sim para a nossa saúde mental – e mais do que isso, estamos aprendendo a compartilhar este sim com outras pessoas, amplificando a mensagem. Certamente ainda há muito, muito a se fazer. Mas para poder seguir adiante, a gente precisa se permitir, pelo menos de vez em quando, celebrar.

Leia mais »
0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x