É preciso escrever a dor.
É preciso deixar que ela escorra pelos nossos dedos,
E assim,
Saia de nós.

É preciso encarar a dor,
Entender que ela não é punição divina,
Perceber que ela não é escolha sua,
Aceitar que, quase sempre, ela é injusta,
E abrir a porta pra que ela consiga ir embora.

É preciso dizer em silêncio.
É preciso olhar pra dentro e reconciliar-se consigo mesmo.

É preciso elaborar,
Partilhar,
Respirar.

Pra que assim, talvez,
A nossa dor ajude a aliviar a dor do outro,
Pra que assim, talvez,
A nossa dor se transforme em força,
Pra que assim, talvez,
A gente consiga seguir em frente.

Com amor,
Carol Miltersteiner 💛

<b>CAROL</b> MILTERS

CAROL MILTERS

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

MAIS DROPS

Presença

“Não é sobre fingir ser quem você não é,não é sobre emular competências que você não tem– é sobre deixar emergir,com segurança e tranquilidade,o melhor

Continue lendo »
0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x