ARTIGOS

Webinar: o que o Burnout me ensinou sobre a minha relação com o trabalho

< 1

Neste artigo

Sobre o webinar

Sete anos após o aparecimento dos primeiros sintomas e dois anos após a reabilitação, eu compartilho com você quais as maiores lições que o esgotamento me trouxe.  

Durante aproximadamente 1 hora, no Zoom, recontarei a minha trajetória, o que as empresas onde trabalhei poderiam ter feito diferente e como lideranças e profissionais podem endereçar a Síndrome de Burnout, que antes da pandemia já atingia mais de 1/3 da força de trabalho no Brasil e 1 em cada 6 trabalhadores na Holanda.

Entre os temas:

  • Por que é urgente ampliarmos a conscientização da Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho;
  • Qual a diferença entre burnout, cansaço e depressão;
  • Minha história de adoecimento no Brasil e na Holanda;
  • Quais práticas me ajudaram a ressignificar a relação com o trabalho;
  • O que líderes e profissionais autônomos podem fazer para prevenir a burnout.

Minhas premissas da relação com trabalho,
revisitadas após após dois burnouts

  1. O trabalho é importante, mas ele não é tudo.
  2. Dinheiro é importante. Mas a gente precisa aprender a cultivar e usufruir as outras riquezas que já temos: nosso tempo, nossa energia, nossa atenção e nossos vínculos.
  3. Cada um de nós tem o poder e a responsabilidade de promover algum nível de transformação social, por menor que seja.
  4. Nossa mente e nossa intuição são nossos maiores ativos e precisamos cuidar muito, muito bem delas.
  5. É importante e urgente conversarmos sobre saúde mental na relação com o trabalho, suas causas e implicações individuais e sociais.
  6. É importante e urgente questionarmos o que aprendemos sobre o trabalho até aqui.
  7. Enquanto não estiver bom pra todos, não está verdadeiramente bom pra ninguém.
  8. (auto)compaixão é muito, muito mais poderosa que o esporro.
  9. O mundo precisa da sua contribuição, dada do seu jeito, usando as suas forças únicas.
  10. O trabalho, o aprendizado e a vida podem e merecem ter cor, diversão e prazer.

Cadastre-se para acessar o webinar

<b>CAROL</b> MILTERS

CAROL MILTERS

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

Deixe seu comentário e continue a conversa

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Acompanhe @carolmilters nas redes sociais:

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

Leia mais sobre Síndrome de Burnout,
saúde mental na relação com o trabalho e escrita terapêutica:

Por que escrever? Escrita Terapêutica - Carol Miltersteiner

Por que escrever?

Porque escrever desenrosca as ideias,materializa o intangível,amplia a compreensão. Porque escrever cria uma cápsula do tempo,pra ser revisitada daqui a 5 dias,dez anos,seis gerações. Porque

Continue lendo »
0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x