Crônicas

Eu acredito em você

IMG_2073

Eu não sei quem você é.

Não sei onde mora, onde nasceu ou cresceu.
Não sei qual colégio frequentou, que privilégios teve ou não.

Mas eu acredito em você.

E eu não te digo isso de um jeito vazio.
Eu acredito do fundo do coração.

Quando eu converso com alguém nos comentários, no vídeo, no inbox, por email, eu acredito nessa pessoa.

Eu acredito que ela tá fazendo o melhor que pode.
Eu acredito nela, porque tem gente que acreditou e acredita em mim, e isso me impulsiona.

O mínimo que eu posso fazer é passar o encorajamento que eu recebi adiante. “Ah, mas se acreditar nas pessoas, a gente vai se decepcionar”. Lógico que vai.

Eu já quebrei a cara um monte de vezes.
E é bem provável que eu quebre outras.

Mas isso não ruiu com a minha fé nas pessoas.

Eu até tentei não acreditar.
Mas era tão solitário, sabe?
Era tão triste, tão escuro, tão doído ficar sempre esperando a apunhalada.

Então, hoje eu acredito em você.
Talvez você esteja precisando disso pra dar aquele passo tão importante.

E talvez um dia você consiga também acreditar em outra pessoa, e passar adiante essa fé, que pode não ser inabalável, mas é essencial pra gente viver de um jeito leve.

Com amor,
Carol Miltersteiner 💛

Carol Milters

Carol Milters

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

Autora do livro "Minhas Páginas Matinais: Crônicas da Síndrome de Burnout", idealizadora da 1ª Semana Mundial de Conscientização da Burnout e do grupo de apoio online Burnoutados Anônimos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

Mais crônicas

Nunca foi sorte

 A sorte e o inesperado são inegáveis.Chame isso de universo, de aleatoriedade, de Deus, de destino, mas entenda que não tá tudo na nossa mão.

Continue lendo »

Artigo em destaque

2021: o ano em que aprendemos a dizer sim para a nossa saúde mental

2021: o ano em que aprendemos a dizer sim para a nossa saúde mental

Estamos começando a aprender a dizer sim para a nossa saúde mental – e mais do que isso, estamos aprendendo a compartilhar este sim com outras pessoas, amplificando a mensagem. Certamente ainda há muito, muito a se fazer. Mas para poder seguir adiante, a gente precisa se permitir, pelo menos de vez em quando, celebrar.

Leia mais »
0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x