Respire bem fundo antes de ler esse dado, compartilhado em artigo da Valor Econômico sobre bem-estar e saúde mental no ambiente de trabalho

Mencionei esse estudo há alguns dias nos stories, e até então o conteúdo estava apenas em inglês.

Que fique bem claro: existe um interesse por trás desse estudo, e esse interesse é vender soluções de inteligência artificial para “resolver” os problemas de saúde mental no ambiente de trabalho. Problemas que são da ordem das emoções, das relações interpessoais e até mesmo da saúde física.

Ao invés de educar lideranças a serem mais humanas e compassivas, ao invés de repensar o nosso modelo de trabalho, remuneração e recompensa, querem botar robôs pra conversar com a gente.

É um absurdo sem tamanho.

Eu sempre procuro o lado bom das coisas – aqui, infelizmente, não tem lado bom (a menos que você seja acionista dessa empresa e coloque lucro na frente da ética).

Se você ainda tem dúvidas dos perigos do abuso de tecnologias de inteligência artificial financiadas por monopólios trilhardários nas nossas emoções, nosso comportamento e cognição, assista (ou lembre) o Dilema das Redes.

<b>CAROL</b> MILTERS

CAROL MILTERS

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

MAIS DROPS

Houve um tempo

Ainda lembro de quando dizíamos que o nosso tempo era o melhor já vivido na humanidade.Ainda lembro de quando concordávamos que as coisas poderiam estar

Continue lendo »

Dominguemos.

Domingou por aqui.E por aí? Precisei aprender o valor do dolce far niente na marra. Ainda me culpo quando não consigo – ou até mesmo

Continue lendo »
0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x