O nosso corpo fala muito mais alto do que a gente imagina.

Estimamos que 70 a 93% de toda a nossa comunicação seja não-verbal.

Desde o Darwin, estudamos e sabemos que as expressões corporais e faciais tem um papel super importante na evolução das espécies.

Nós, humanos, somos animais sociais: precisamos do convívio com o outro pra sobrevier, e uma das ferramentas mais potentes que temos é a de observar e gerar diferentes mensagens com nossos rostos e corpos.

O que muitos de nós esquecemos – ou nem sabemos – é que essa comunicação funciona tão bem de dentro pra fora como de dentro pra dentro.

AHN?

O nosso costume em manter uma postura curvada, encolhida, por exemplo, nos incentiva a criar narrativas mentais que justifiquem esse senso de submissão.

Uma postura expansiva e um sorriso, por outro lado, nos sinalizam de que deve haver algum motivo pra estarmos com um bom-humor – e a narrativa interna muda.

Esse passo é simples, porém revolucionário:
observe, agorinha, como está a sua postura.

Abra o peito, erga um pouco o queixo e alongue um pouco o pescoço.
Eleve os braços por alguns segundos.

E me conta se isso já não fez uma diferença.

<b>CAROL</b> MILTERS

CAROL MILTERS

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

MAIS DROPS

A gente olha em volta e pensa, “como pode todo mundo dar conta menos eu?” Ledo engano. Aquela colega que tá arrasando nas apresentações,aquele influenciador

Continue lendo »
0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x