Crônicas

Você vai sair dessa

Arquivo_006 (1)

Tem dias que a única coisa que dá pra fazer é deitar. ⠀
Esperar passar o dia na esperança de que amanhã comece melhor.⠀

Tem dias que a vida pesa demais sobre os nossos ombros.⠀
Tem dias que tudo parece estar dando errado.⠀
Tem dias que sair na rua é um sacrifício.⠀

A escritora Liz Gilbert (@elizabeth_gilbert_writer) conta como ela saiu de uma das suas muitas depressões. ⠀
Ela havia rompido um casamento e estava há dias deitada no chão da sala.⠀
Inerte.⠀

E então ela teve uma ideia: ⠀
“eu vou levantar, e vou ficar EM UM PÉ SÓ,
bem aqui no meio da minha sala”.⠀

Ela não conseguia tomar banho.⠀
Trabalhar. Cozinhar. Encontrar amigos.⠀
Mas talvez ela conseguisse fazer aquela coisa pequena, besta, quase infantil.⠀

Ela conta que levantou, chorando. ⠀
E ficou, em pé, com um pé só, chorando, no meio da própria sala.⠀

No dia seguinte, ela conseguiu fazer outra coisa. ⠀
E outra coisa. ⠀
E a corrente que a empurrou pro fundo do poço começou a ter o efeito contrário.⠀

Talvez você precise tomar um remédio.⠀
Talvez você precise ligar pra alguém.⠀
Talvez você precise chorar por três horas consecutivas.⠀
Talvez você precise cancelar algum plano importante. ⠀
Talvez você precise dar uma volta na quadra.⠀
Talvez você precise marcar horário com uma psicóloga.⠀
Talvez você precise tomar um banho.⠀
Talvez você precise ouvir uma música.⠀

Mas não deixe, NUNCA, de acreditar que você pode estar a apenas uma ação pequena, besta, de começar sair dessa.⠀

Continue procurando.

Carol Miltersteiner💛⠀

Carol Milters

Carol Milters

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

Autora do livro "Minhas Páginas Matinais: Crônicas da Síndrome de Burnout", idealizadora da 1ª Semana Mundial de Conscientização da Burnout e do grupo de apoio online Burnoutados Anônimos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

Mais crônicas

Nunca foi sorte

 A sorte e o inesperado são inegáveis.Chame isso de universo, de aleatoriedade, de Deus, de destino, mas entenda que não tá tudo na nossa mão.

Continue lendo »

Artigo em destaque

0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x