Tá aí um dos aprendizados mais valiosos que a Burnout me trouxe.

Eu achava que precisava dar conta de tudo e de todos.
Que era feio dizer não.
Que eu precisava ser legal com todo mundo o tempo todo.

Mas pensa na quantidade de energia que isso custa.

Não é nada pessoal: existem situações, atividades e pessoas que não combinam com a gente.
E tudo bem.

E também pode ser que algo que te tire energia hoje fique mais fácil de lidar mais pra frente.

Mas não tente nadar contra a correnteza.
É pesado demais – especialmente se você já está passando por uma exaustão física e emocional.

Se permita não estar aí pra todo mundo.
Isso vai te permitir estar aí pra quem realmente importa pro seu coração.

Pegue um papel e caneta, ou abra um bloco de notas, e faça aí duas colunas:

🌻 Atividades, situações, lugares e pessoas que me dão energia
🥀 Atividades, situações, lugares e pessoas que me tiram energia

Priorize o que te dá energia.

Garanta que essas coisas estejam no topo da sua lista.

Avalie, entre o que te tira energia, o que é realmente necessário continuar fazendo.
Negocie.

E libere o resto da sua mente.
A vida vai ficar muito mais leve depois disso.
Eu te garanto.

Com muito amor e energia,
Carol Miltersteiner 💛

<b>CAROL</b> MILTERS

CAROL MILTERS

Escritora & Investigadora da Saúde Mental no Trabalho | Síndrome de Burnout & Workaholismo

DEIXE SEU COMENTÁRIO E CONTINUE A CONVERSA

0 0 votes
Avaliação deste texto
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Artigos e dicas sobre saúde mental no trabalho, síndrome de Burnout, workaholismo e escrita terapêutica no seu e-mail:

MAIS DROPS

0
O que achou deste texto? Me conta nos comentários 💛 x
()
x